Carregando

Notícias

< voltar

Escritório júnior produz profissionais qualificados

03/09/2018 14:24:50604 visualizações

Escritório júnior produz profissionais qualificados

Estagiária de Negócios Internacionais no Queiroz Cavalcanti Advocacia desde janeiro de 2018 e estudante do 9º período do curso de direito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Carolina Nogueira (22) também faz parte do primeiro escritório júnior de Direito do Estado, o Bevilaqua. Fundado em 2012, a empresa tem o objetivo de promover o empreendedorismo entre os alunos e mantém o compromisso de crescer sustentavelmente com profissionais diferenciados, que simplificam e solucionam problemas.

 

CENÁRIO REGIONAL

De acordo com a Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior), em 2016 o Brasil já liderava o ranking mundial, sendo o país com mais empresas juniores (EJs) em esfera global. Em 2017 as instituições tiveram o faturamento de R$ 21 milhões. Essas associações civis, sem fins lucrativos, que são formadas e geridas por alunos de cursos superiores, têm regulamentação própria e inédita no mundo todo. A lei 13.267, foi sancionada em 2016, visando a normatização dos direitos e deveres das atividades dessas empresas. Em Pernambuco, o principal disseminador das EJs é a Federação das Empresas Juniores do Estado de Pernambuco (FEJEPE), responsável pelo vinculo entre os estudantes, órgãos públicos e privados e o mercado.

 

ATUAÇÃO DO BEVILAQUA

A estagiária que é a atual coordenadora executiva do Bevilaqua, falou sobre a atuação do escritório no mercado pernambucano: “Fazemos trabalhos para microempreendedores, ONGs e outras empresas juniores. Prestamos esse serviço de assistência jurídica, principalmente no âmbito societário para pessoas que não teriam condições de contratar um escritório comum.”

Composto por 25 pessoas, o escritório júnior é segmentado na diretoria executiva, que coordena toda as atividades da EJ, institucional que estabelece parcerias com empresas, gente e gestão, responsável pelo RH e financeiro e, a área de projetos, encarregada pelos clientes, projetos internos e externos. A instituição segue as normas determinas pelo Código de Ética e Disciplina da OAB e faz a divulgação do seu material de forma reativa, através de publicações de artigos, produção de conteúdo, promovendo e participando de eventos. Essas ações também visam ampliar a experiência prática dos estudantes e prepara-los de forma ímpar para o mercado de trabalho, desenvolvendo habilidades em diversos campos.

 

APRENDIZADO

“Você aprende muito no quesito da interdisciplinaridade, quem está no Bevilaqua hoje, aprende a gerir tempo, aprende gestão. Temos muitas capacitações de ferramentas de gestão, temos capacitação em oratória, comunicação, vendas. São habilidades que não são necessariamente jurídicas, mas que agregam muita na aprendizagem do aluno. Então, quando esse aluno chega no estágio, percebe-se que é um aluno diferenciado, que já teve contato com cliente”, enfatiza Carolina. A estudante também falou que o estágio no QCA estimulou uma melhor atuação no escritório júnior e que ambos se complementam. Além de ressaltar a importância do encorajamento de Gabriela Figueiras, Sócia-Gestora de Negócios Internacionais, para que a estagiária despertasse outras aptidões. O Queiroz Cavalcanti Advocacia é uma das empresas parceiras e presta suporte em palestras e capacitações.

 

SAIBA MAIS­

Para fazer parte da equipe do Bevilaqua, é necessário ser aluno da UFPE e participar do processo seletivo, através do edital que sai em 2019.1 no site da instituição. Saiba mais sobre a empresa, eventos e capacitações que são realizadas, através das redes socias: Instagram, Facebook e Likedin